Dicas simples, mas importantes, na hora de dirigir um modelo/cliente

No Gravatar

Estava assistindo um vídeo e a fotógrafa que estava ministrando o “mini-curso” falou algumas coisas que sempre levamos em consideração durante um ensaio, muitas das dicas aprendemos em cursos e oficinas… outras aprendemos com amigos… outras em livros de psicologia e comportamento (sim, um fotógrafo não é aquele que apenas aperta um botão, ele deve se dedicar a diversas áreas afins, não estou dizendo que deva fazer uma faculdade de psicologia, mas ler alguns livros e assistir algumas palestras farão muito bem) e algumas aprendemos com a experiencia do dia-a-dia, para terem uma ideia, no momento estou lendo um livro sobre Gestalt.

Enfim, aqui vão algumas dicas 🙂

Antes de começarmos, durante uma palestra do Toni Garrido que assisti recentemente, ele citou como sendo a coisa mais importante na hora de fotografar é ter consciência que quem manda no estúdio é você! Tem que chegar no estúdio falando “Sou o melhor fotógrafo do mundo” e acreditar nisso, pois se você entrar no estúdio, e começar o ensaio se colocando abaixo de qualquer pessoa no set, seja modelo, produtor, maquiador ou qualquer outro profissional, quem irá dirigir as suas fotos será esta pessoa e não você!

1 – Evite contato físico

Se você já tem intimidade com a modelo, por ser alguma amiga, familiar ou qualquer outra coisa do tipo, tudo bem! Porém, se você não tem intimidade com a pessoa que está posando, nunca, em hipótese alguma toque na pessoa, o toque é muito intimista, se você não tem intimidade a esse ponto, não o faça!
Importante: se for um ensaio nu/sensual, essa recomendação vira uma regra, NUNCA, JAMAIS, EM HIPÓTESE ALGUMA TOQUE NA MODELO!
Já vi ensaios no estúdio, onde eu fiquei incomodado com o fotógrafo pegando na modelo, abaixando calcinha, tirando sutiã, enfim  tendo contato físico com a modelo e eu via na expressão da modelo que ela não estava gostando. (não vou citar nomes, e se você que ler fez isso na minha frente, saiba que você não foi o único, vi vááários fazendo isso)

Óbvio, as vezes o contato é necessário, eu falei “nunca, jamais, em hipótese alguma” exagerando um pouco, as vezes o contato é necessário, mas é importantíssimo chegar com cautela, pedir licença, ir devagar, falar onde vai encostar antes de sair metendo a mão, eu encosto nas modelos (quando extremamente necessário) para arrumar uma ou outra coisa, as vezes os cabelos ficam no rosto, as vezes você quer tampar alguma coisa que não quer que apareça, é necessário, mas eu faço isso em modelos experientes que sabem como eu trabalho e sabem que eu jamais aproveitaria uma coisa séria pra ficar passando a mão nas pessoas! se for necessário, peça que a maquiadora ou a produtora o faça!

2 – Tenha em mente o que a/o cliente quer

Não estou dizendo em adivinhar o que a/o cliente quer, é óbvio! Ter mente é combinar previamente com o cliente o ensaio, isso facilita muito na hora de dirigir, por exemplo se você quiser uma pose que seja muito sensual e o cliente quer fotos mais sérias, ou um book gestante (um book gestante pode ser sensual, mas se a cliente não quiser, pro gosto dela ficará uma droga! e você será um dos piores fotógrafos do mundo)

Se possível, sente antes com a pessoa a ser fotografada, seja num almoço ou café, ou mesmo na assinatura do contrato e pergunte o que ela espera do ensaio, mostre algumas referencias, sempre é legal você ter referencias de outras fotos suas, ou mesmo de outros fotógrafos que você goste e que tenha um estilo parecido com o seu (pelo amor de Deus, se tiver fotos de outros fotógrafos para referencia, lembre-se de falar pro cliente que estas fotos não são suas, lembre-se que utilizar material alheio sem os devidos créditos (E AUTORIZAÇÕES) é crime!!!)

Por exemplo, eu tenho no estúdio vários catálogos de lojas, várias revistas de fotografia, várias de moda, até mesmo revistas masculinas (para ensaios sensuais e de nu), sempre para usar como referencia e perguntar pro cliente se é naquele estilo que ele quer o ensaio ou não!

3 – Varie sem muita firula ou exageros

Não é necessário mudar uma pose completamente para ter diversas fotos, ai você me pergunta. Como assim? É simples! Você pode ter diversas fotos com apenas uma mudança pequena na pose, por exemplo, uma foto com a modelo olhando pra câmera  a outra move (apenas) a cabeça pra direita, pra esquerda, pra cima, pra baixo, pra diagonal direita, diagonal esquerda e temos 7 fotos diferentes para escolher 🙂

Mudando um braço de posição, também nos dá mais diversas poses, mudando o outro também, uma perna, a outra, quando ver tem mais de 100 fotos com poses diferentes. E o mais importante variando pouquíssimas coisas.

4 – Aprenda a ler o corpo

O corpo humano é uma coisa muito legal, principalmente a linguagem corporal, se a pessoa retrata estiver em uma posição desconfortável ou mesmo confortável fisicamente porém que não lhe agrade, o corpo irá demonstrar, sempre!

Sempre vale a pena procurar cursos e livros de psicologia que trate o comportamento humano, ajuda-nos a compreender vários detalhes que para uma boa direção é importante!

Se a modelo parecer tensa ou envergonhada nas fotos, será tempo perdido (e para o cliente dinheiro perdido), então invista em aprender um pouco sobre leitura corporal.

5 – Explique o mais detalhado possível

Na hora da sessão de fotos é extremamente importante explicar detalhadamente para a pessoa fotografada o que você quer que ela faça, se necessário faça você a pose, se possivel utilize as fotos de referencia durante o photoshooting, ou ainda aquelas revistas e catálogos que citei anteriormente, mantendo o foco no tipo de material que você quer produzir, seria muito louco começar um ensaio sensual e terminar como um ensaio de noiva no meio da cerimonia…

Por favor, não vamos considerar e tratar nossos clientes como crianças de 4 anos de idade, onde precisamos explicar pedacinho por pedacinho de forma infantil (a não ser que você esteja fotografando uma criança de 4 anos, óbvio!)

6 – Elogie durante o ensaio

Elogiar durante o photoshooting é importante, aumenta a auto-estima da pessoa, ajuda a melhorar cada vez mais o ensaio, mesmo que as fotos não estejam da forma que você queira, mas é muito importante fazer elogios.

Enfim, estas são algumas dicas de sobrevivência na hora de dirigir um modelo ou um(a) cliente durante um ensaio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *